‘Da noite para o dia fui retirado do partido’, diz Wellington de Brito sobre a presidência do Republicanos em Mirandópolis

‘Da noite para o dia fui retirado do partido’, diz Wellington de Brito sobre a presidência do Republicanos em Mirandópolis

Nascido em Mirandópolis, o ex-vereador Wellington de Brito, que já se candidatou a prefeito em 2020, não descarta sua volta ao cenário político na próxima eleição. Aos 36 anos, o policial penal conta que ainda deve conversar com seu grupo político para definir para qual cargo irá lançar seu nome. 

Ele estava como presidente do Partido Republicanos, em Mirandópolis, mas foi retirado “da noite para o dia”, como definiu em entrevista ao jornal AGORA NA REGIÃO. Brito classificou a administração do ex-prefeito Everton Sodario (PSL) como regular, mas que ele prometeu demais e não cumpriu muito. Sobre o atual prefeito Mirão (PSD), Brito afirma que o Chefe do Executivo vem se esforçando para fazer uma boa gestão ao tentar resolver os maiores problemas do município. Confira a entrevista. 

Conta um pouco sobre sua trajetória de vida. 

Sou mirandopolense nato, cristão evangélico, filho do pedreiro Sebastião Alves Oliveira e da Maria Lucia Brito Oliveira, tenho uma irmã chamada Élida que se mudou para Valparaiso após o casamento. Me casei com Marisa Marani Brito no dia 31 de julho de 2021 e ainda não temos filhos. Sempre estudei em escola pública, comecei a trabalhar com 15 anos de idade e nunca mais parei, sou formado em Gestão Pública, técnico em administração e informática pela Etec, básico em Teologia pela IBADEP.

Como foi para você a aprovação no concurso para a Polícia Penal? 

Mais um desafio ao qual resolvi aceitar e para ser sincero nem me lembrava mais desse concurso, iniciei sua primeira etapa em 2014, concluí todas as fases em 2017 e fui chamado em julho de 2022, aliás todas as vagas foram preenchidas conforme edital, pois foi o ex-Governador Rodrigo Garcia que convocou. Após a formação em São Paulo, comecei a trabalhar na Base de Escolta da Capital, e apenas sete meses em São Paulo houve uma grande movimentação do Governo do Estado em expandir bases por todo estado. Foi aí que consegui minha sonhada transferência de forma tão rápida. Atualmente, trabalho na base de escolta do turno 2, em Mirandópolis.

Brito trabalha como servidor público do Estado, na função de Policial Penal, desde julho do ano passado. Foto: Arquivo pessoal 

Você se elegeu vereador pela primeira vez em 2016. Como foi essa experiência? 

No Legislativo foi de muita experiência, ruins e boas. Meu trabalho avalio como de dever cumprido, fiz o meu melhor, principalmente no último ano de mandato ao qual tive o prazer de ser Presidente da Câmara, tenho muito orgulho disto.

Em 2020 você não conseguiu se eleger prefeito. Se arrepende de ter lançado a candidatura?

Primeiramente, agradeço aos 3.135 votos que obtive e, apesar da derrota, não me arrependo. Tem porta que se fecha, mas outras se abrem. Na época, foi um desafio que surgiu, pois o partido queria lançar alguém e meu nome estava bem. Sabia da dificuldade em vencer alguém com a máquina na mão, mas aceitei. Amo desafios.

Depois de sair do PV, você conseguiu trazer o Republicanos para Mirandópolis. Estava como presidente do partido e hoje não mais. O que houve? 

Houve uma grande mudança no partido e o novo coordenador, que é o Prefeito de Birigui, resolveu colocar os amigos dele na nova Executiva de Mirandópolis. Da noite para o dia fui tirado. Uma pena, nem um telefonema recebi, apenas uma mensagem informando sobre a mudança. Embora seja estranho, isso infelizmente é normal na maioria dos partidos onde a Executiva é provisória, mesmo você desenvolvendo um bom trabalho como estávamos fazendo, vem um e tira do nada. Vida que segue.

Qual seu futuro político? Pretende se lançar candidato novamente?

Serei candidato a prefeito, vice-prefeito ou a vereador. Estou analisando junto ao meu grupo de pessoas e o cenário político.

Como você avalia o trabalho do Sodario enquanto prefeito e, agora, do Mirão?

Regular, o Sodario prometeu demais e não cumpriu muitas coisas, aliás, uma de suas promessas era de não abandonar a prefeitura para concorrer a eleição a Deputado Estadual, mas de ir até o final de 2024, e isso não aconteceu como já sabemos, entre outras que prefiro nem pontuar. Já o Mirão, regular também, mas vem se esforçando, tentando resolver os maiores problemas do município, viajando em busca de recursos nos âmbitos Federal e Estadual, essa festividade dos 89 anos está sendo muito boa, é um homem do bem, de família, correto, trabalhador, sério, pegou um período de adaptação e isso não é fácil. Ser vice-prefeito é uma coisa e, prefeito, outra. E pra finalizar acredito que vai se concretizar muitas coisas ao qual ele já plantou, ele sobe no conceito do povo e pode vir forte em 2024, pois a política é momento.


                       
1718946286