Mirandópolis tem a segunda Câmara mais barata da região, aponta TCE

Mirandópolis tem a segunda Câmara mais barata da região, aponta TCE

Foto: Arquivo AGORA / Texto: Folha da Região

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo apresentou um estudo que analisa os gastos das Câmaras do Estado de São Paulo. No ranking feito pela reportagem da Folha da Região com base no estudo do TCE-SP, Penápolis, com 11 vereadores, tem a Câmara mais barata da região. O gasto per capita é de R$ 66,35, sendo 61.679 habitantes. A cidade de Mirandópolis fica em segundo lugar, com um custo de R$ 66,74; seguida de Valparaíso, R$ 70,04; Birigui, R$ 70,96; Guararapes, R$ 94,53; Bilac, R$ 100,25; Piacatu, R$ 102,43; Coroados, R$ 112,74; Andradina, R$ 114,87.

Nova Castilho é a segunda cidade do Estado com maior custo frente à população, segundo dados do TCE-SP. O valor per capita é de R$ 928,70, perdendo apenas para Borá, na região de Presidente Prudente, com R$ 975,60. O município, de 1.062 habitantes, tem nove vereadores e uma despesa de R$ 986.277,09.

A Câmara de Araçatuba aparece em 10ª lugar entre as mais econômicas no ranking da Região Administrativa, com R$ 116,04 de despesa per capita. Com 15 vereadores e 200.124 habitantes, tem uma despesa de R$ 23.222.085,52.

Araçatuba, segundo o TCE-SP, também é a Câmara da região composta por 15 vereadores mais cara em relação aos gastos totais, atrás de Andradina, que fica na 9ª posição, com um valor per capita de R$ 114,87; e de Birigui, com R$ 70,96.

Na comparação com cidades paulistas do mesmo porte, Araçatuba surge entre as mais caras. Veja a tabela:


                       
1709014403