Como prefeito, Mirão vai manter diretores e pretende dialogar mais com os vereadores

Como prefeito, Mirão vai manter diretores e pretende dialogar mais com os vereadores

Aos 51 anos, Ademiro Olegário dos Santos, conhecido popularmente como Mirão, será o novo prefeito de Mirandópolis a partir de abril, por conta da saída de Everton Sodario para a disputa do cargo de deputado estadual. Nascido e criado na cidade, no bairro Jardim Nossa Senhora de Fátima, Mirão conversou com o jornal AGORA NA REGIÃO para falar sobre suas expectativas no comando do município.

Está preparado para ser prefeito de Mirandópolis?

Sim! De 2019 para cá trabalhei muito perto do Sodario, montamos projetos juntos, montamos a equipe juntos e por isso eu acho que estou preparado. Nesses últimos dois anos acompanhei de perto todas as reuniões, todo o orçamento do município e toda a pauta de governo. O Sodario sempre me deu abertura para que eu pudesse acompanhar de perto. Estou terminando agora em junho a faculdade de gestão pública. Agreguei o curso a algo que eu já faço aqui no dia a dia, que é a gestão pública.

Ser vice é diferente de ser prefeito, como enxerga essa transição?

O Sodario tem um jeito de trabalhar e é claro que eu vou ter um outro jeito de trabalhar. Sempre falo para ele mesmo que eu vou querer ser melhor que ele, essa é a meta, mas não no sentido de vaidade, no sentido de trazer o melhor para a cidade, porque foi para isso que nós demos o nosso nome, para fazer o nosso melhor, mas acho que eu não vou ter muita dificuldade. Vai ser algo novo, eu vou começar a detectar isso no decorrer do dia a dia e nisso a gente vai procurando se adequar a realidade de ser um prefeito e não mais um vice.

Mirão, de 51 anos, assumirá o cargo de prefeito em abril

Como prefeito vai dar atenção para quais prioridades?

Tenho por obrigação dar bastante atenção para a questão da água. No ano passado passamos por muita dificuldade, foi uma das maiores crises hídricas da nossa região nos últimos anos e por isso a gente tem que dar uma atenção especial, para que a população não venha mais sofrer com esse problema. Já estamos tomando algumas medidas, alguns poços já vão ser construídos no segundo semestre. Mas claro, dar continuidade na educação, saúde e em tudo o que a gente já vem fazendo desde 2019.

A questão do aterro sanitário (lixão), do fórum e das casinhas são três grandes problemas da cidade. Como resolver isso?

Eu estive até pensando nisso, porque com a transição a gente pensa nisso dia e noite. Eu vou até o governo do estado, na secretaria de justiça, como a gente já foi em algumas reuniões, para ver para viabilizar o quanto antes a inauguração desse fórum, que é tão importante para a nossa comarca de Mirandópolis, Lavínia e Guaraçaí. Na questão das casinhas eu também vou questionar a secretaria de habitação e com certeza se eu assumir, de imediato nós já vamos para São Paulo, porque a população não pode ficar sem uma resposta.

Como prefeito, você pretende trocar alguma diretoria?

Pretendo manter a equipe para que não possa quebrar o ciclo, porque o nosso plano de governo é a longo prazo e não curto prazo, por isso acho que não deve se quebrar esse ciclo, a não ser que de repente algum diretor ou alguma pasta não venha atender as nossas expectativas. A gente já tem em mente nomes para substituir se eventualmente o prefeito Sodario for eleito, e levar dois ou três diretores, a gente já tem algumas pessoas em mente para substituir essas pastas e não quebrar muito esse ciclo. Se ninguém sair eu não pretendo trocar, mas é outro ritmo agora, é uma nova gestão e eles tem que ter a consciência de que estão sendo recontratados por esse governo. Espero projetos e vou cobrar muito mais deles, porque a população cobra todos os dias. Eu espero que eles correspondam as expectativas.

Não seria o momento de tentar juntar os nove vereadores para ter mais união entre legislativo e executivo?

Pretendo tratar todos com respeito! Espero que eles compreendam o governo, mas eu não tenho separação. Tenho um bom relacionamento com Afonso, Chutudo, Mônica, com todos os vereadores. Com o Grampola eu não tenho muito, mas enfim, eu não tenho raiva e se eventualmente ele precisar do executivo estarei de portas abertas também. Tenho que respeitar, afinal foram eleitos pela população assim como eu, então tem que ser atendido pelo executivo. O diálogo e a harmonia entre os dois poderes são importantes, porque nós não podemos punir uma população por conta de vaidade. Eu irei conversar com eles, me propor estar disposto a ajudar o legislativo e fazer uma união.

Você será candidato a prefeito em 2024?

É muito precoce falar disso, nem sei se eu estarei vivo, mas enfim. Automaticamente se eu estiver no governo e o governo estiver indo bem, porque essa é a expectativa de todo o nosso governo e eu tenho certeza que da população também, se o nosso nome estiver em alta com certeza a gente vai, mas se não estiver a gente tem que ser humilde e entender também que é a vez do outro também.

Quer deixar alguma mensagem para a população?

Eu queria dizer para a população que eles podem ficar seguros, porque eu tenho certeza que quem votou no Sodario votou sabendo também quem era o vice. Pode ter certeza que vai ter uma pessoa a frente da prefeitura respeitando o dinheiro deles. Foi por isso que eles nos elegeram, podem ficar tranquilos que o trabalho vai continuar e muita surpresa virá para a nossa população.


                       
1716333387