‘Escolhi vencer através dos estudos’, conheça a trajetória de Leandro Lima em concursos públicos

‘Escolhi vencer através dos estudos’, conheça a trajetória de Leandro Lima em concursos públicos

Prestar concurso público exige muito foco e tempo de estudo. Toda a dedicação aplicada pode trazer resultados satisfatórios, afinal, vantagens como estabilidade profissional e salário acima da média, por exemplo, fazem com que todo sacrifício valha a pena. Para Leandro Lima, 29 anos, adaptar sua rotina entre trabalho, lazer e o estudo não foi fácil, mas hoje entende que está sendo satisfatória. O mirandopolense atua como agente da Polícia Federal, mas em sua jornada tem reprovações em concursos e abdicações de lazer com amigos e família. Confira na sequência seu depoimento sobre sua trajetória.

RAÍZES EM MIRANDÓPOLIS

“Sou filho do Orlando, o popular Tatinha, que sempre trabalhou de forma autônoma no ramo de compra e venda de automóveis e casas, e da Neuza, que atualmente é aposentada, mas que passou sua vida como servidora pública do estado de São Paulo. Tenho um irmão, o Fernando, que é professor de Filosofia do estado do Paraná. Estudei no Objetivo, UNIESP e na escola Padre Cesare Topino, em Lavínia. Depois me formei em Gestão em Segurança Pública, pela Universidade Estácio de Sá”.

EXPERIÊNCIAS PROFISSINAIS

“Comecei a trabalhar por conta própria no ramo de publicidade. Tinha um site voltado a divulgação de eventos e das notícias de Mirandópolis, assim com trabalhava com produção de eventos. Depois fui trabalhar como vistoriador veicular na Automotivo Vistorias, onde o Marcelo Vendrame, conhecido como Pacotinho (In Memoriam), era proprietário. Ele foi uma pessoa que sempre me apoiou e me incentivou a crescer através do estudo”.

Atualmente, Leandro é agente da Polícia Federal

FOCO NOS ESTUDOS

“Percebi que deveria focar nos estudos quando vi que o ramo artístico era instável, não era exatamente o que eu queria para minha vida. Convivi com pessoas que me ajudaram a enxergar isso na época, me incentivaram e me apoiaram para que eu começasse essa jornada. Trabalhava oito horas por dia de segunda a sexta, sendo meio período aos sábados. Nesse período usava 30 minutos antes do café da manhã para fazer a revisão das matérias estudadas no dia anterior. Assim como usava uma hora do almoço para reforçar a leitura. Depois a noite já em casa, após concluir meus afazeres, recomeçava nos livros, onde seguia com eles até o final da noite”.

TRAJETÓRIA NOS CONCURSOS

“Comecei a estudar para concurso público em 2016, fiz uma primeira prova para o Tribunal Regional do Trabalho no Paraná e fui reprovado. Continuei estudando, daí surgiu o concurso da Policia Legislativa do Mato Grosso do Sul, me abdiquei do lazer, fiz a prova e fui aprovado. Mas não me acomodei, queria algo maior. Tudo mudou em 2017, um ano particularmente complicado porque perdi meus dois avós em um curto espaço de tempo. Na época, residia com meu avô Waldemar de Lima, pessoa que sempre foi meu ponto de força em relação aos estudos. Quando me vi sem ele, vi duas vertentes: me entregar ou levantar. Fiquei com a segunda opção, juntei as economias e fui para São Paulo morar com meu amigo Gustavo. Entrei em um ritmo intenso de estudo, cerca de 10 horas por dia por alguns meses. Entretanto, para conseguir um dinheiro fui garçom dentro de um condomínio de luxo para ter uma renda. Meses depois fui nomeado para o concurso de agente penitenciário onde fiquei quase três anos, mas ainda com foco total nos estudos. Fiz alguns concursos, tive algumas reprovações e fiquei frustrado, não vou mentir, mas tinha um foco em algo maior. Fiz um do Tribunal Regional de Recife e fui aprovado, mas ainda nem fui nomeado. Depois fui aprovado para o cargo de Polícia Legislativa do Mato Grosso do Sul, fui para lá e fiquei três anos. Ainda me dedicando aos estudos e passei para o da Polícia Federal, foram 330 mil inscritos, o mais concorrido da história. Hoje sou Agente da Polícia Federal, tomei posse em Roraima”.

CONSELHO

“É preciso focar no processo e não no objetivo final. Não seja radical com você mesmo. Estude, abdique de prazeres momentâneos, mas seja ponderado. Viva o hoje e não deixe o futuro e a ansiedade tomarem conta da sua vida. Nenhum cargo público ou diploma vale sua saúde mental. Quase adoeci deixando de viver o presente e pensando só no futuro. As coisas mudaram pra mim quando entendi que o tempo não era meu, era de Deus. Renovei minha fé e a vida se encarregou de retribuir meus esforços. Não coloque sua motivação em um bem material, não irá se sustentar quando estiver cansado e quando a disciplina precisar falar mais alto. Coloque em algo intangível, no meu caso coloquei na realização pessoal, na retribuição através de orgulho que pude dar aos meus pais em vida. É algo de valor, e não de preço”. 


                       
1716335990