No ano em que completa 70 anos de fundação em Mirandópolis, Rotary Club faz distribuição de cadeiras de rodas

No ano em que completa 70 anos de fundação em Mirandópolis, Rotary Club faz distribuição de cadeiras de rodas

O jornal AGORA NA REGIÃO iniciou uma série de entrevistas com as entidades beneficentes, filantrópicas ou ONGs que prestam diversos serviços no município de Mirandópolis. O intuito desta série é mostrar como funciona o dia a dia de cada uma delas. A reportagem conversou nesta semana com Cláudia Fujikawa Silveira e Márcio Fujikawa Silveira. Ela é presidente do Rotary Club, e ele Governador Assistente do clube de serviço. Neste ano, o Rotary mirandopolense irá completar 70 anos de atuação. Atualmente, o clube conta com um projeto de doação de cadeiras de rodas para entidades, órgãos públicos e pessoas carentes do município. O projeto é mundial e conta com a participação do Rotary da Califórnia (EUA) e de uma organização humanitária. As cadeiras são fabricadas na China e para fazer o transporte até Mirandópolis foi realizada uma rifa para ajudar no custeio. Os próprios membros rotarianos fazem a montagem das cadeiras após terem feito um curso específico. Foram 21 cadeiras doadas e outras já estão previstas para chegar nos próximos meses. Confira a entrevista.

Márcio está como Governador Assistente do Rotary e sua mulher, Cláudia, é a atual presidente do clube

Quais as ações que vocês estão desenvolvendo na cidade?

Temos nossas ações fixas, feitas anualmente, que são o Leilão de Gado da APAE e do Hospital de Amor, por meio da barraca do Rotary, onde vendemos pastéis, milho e sorvete. E toda renda obtida na barraca vai para a entidade que estamos ajudando. Inclusive, fazemos as doações dos ingredientes e fazemos todo o preparo. Nós temos também as doações pontuais como no asilo. Procuramos desenvolver também projetos maiores com a ajuda da Fundação Rotária, que é responsável pelas doações do Rotary. E essas doações são revertidas para projetos da cidade. Temos também as empresas cidadãs que realizam contribuições para a fundação. E nós revertemos em projetos. O projeto da sala multissensorial, da APAE, o valor de R$ 150 mil doados vieram da Fundação Rotária. Portanto, é uma entidade que trabalha junto com o Rotary que angaria recursos do mundo todo e faz as distribuições para projetos de acordo com a necessidade de cada local.

E como surgiu o projeto das cadeiras de rodas?

É um projeto do Rotary da Califórnia (EUA) em parceria com uma ONG americana, a Free Wheelchair Mission. Essa ONG angaria recursos nos Estados Unidos e fabrica essas cadeiras de rodas na China. Ela é parceria do Rotary para fazer essa distribuição a nível mundial. Aqui no Brasil essas cadeiras são receptadas pelo Rotary de Maringá. Como Clube nós temos que se cadastrar e fazer cursos para receptar essas cadeiras. Conseguimos trazer essas 21 cadeiras de rodas para cá.

E quem serão os beneficiados?

Elas já chegam com destino certo. Algumas entidades serão beneficiadas. Serão duas para a Prefeitura, duas para a Apae, duas para a Prefeitura de Lavínia e duas para o Hospital Estadual. O restante é encaminhado para pessoas carentes que possuem laudo médico. É um projeto constante. Provavelmente entre maio e junho devemos receber mais cadeiras. São cadeiras de rodas sob medidas. Temos que fazer toda a medição para a pessoa que necessita. Fazemos a alimentação do sistema, em um site, com as medidas e os laudos médicos. E elas chegam para nós desmontadas. E nós rotarianos fizemos um curso, fornecido pelo projeto, para realizar a montagem. Depois de montar, nós passamos por uma reunião on-line para verificar se todas as peças foram devidamente encaixadas da maneira correta. E tem muita gente aguardando o processo de abertura do projeto para receber a doação. E nós vamos continuar os trabalhos. Fizemos uma rifa de ano novo para custear o frete das cadeiras, além da ajuda de parceiros.

Cadeiras de rodas que serão doadas

Quais eventos estão programados para este ano?

O primeiro evento será um show de prêmios no dia 10 de fevereiro voltado para um projeto que estamos em mente que logo iremos divulgar. Teremos a festiva de comemoração aos 70 anos de fundação do Rotary no dia 28 de março. E logo após estamos prevendo uma rifa de Páscoa voltada também para projetos e, por fim, uma quermesse em junho. Tudo, claro, depende de aprovação do conselho e teremos que alinhar com o calendário de eventos da Prefeitura.

E como se torna um rotariano?

É feito um convite por membros do Rotary que já atuam no clube, que convidam as pessoas da nossa comunidade que querem fazer o bem para a sociedade e que trabalham em prol da causa rotária, que é servir. São pessoas que se interessam na causa filantrópica.

Quais os maiores desafios?

Sempre será a busca por recursos em razão das necessidades da comunidade e das entidades. São muitas. O que fazemos hoje, talvez, seja 1% do que a sociedade realmente precisa, ainda mais em período de recessão que estamos vivendo, com muita gente passando necessidade. Várias entidades também precisam arrecadar recursos para realizar melhorias e não conseguem. Em geral, a comunidade mirandopolense sempre ajuda.

Integrantes do Rotary de Mirandópolis durante evento beneficente

SERVIÇO

  • Nome: Rotary Club de Mirandópolis
  • Fundação: 29/03/1953
  • Presidente atual: Cláudia Fujikawa Silveira
  • Atendimento: entidades e comunidade em geral
  • Nº de membros: 29 integrantes
  • Site: www.rotary.org
  • Endereço: Rua Dr. Edgar Raimundo da Costa, 505, no Centro
  • Como doar: www.rotary.org/pt/donate


                       
1719138850