Final do Campeonato de Minicampo deste sábado (3) terá campeão inédito

Final do Campeonato de Minicampo deste sábado (3) terá campeão inédito

Foto: Allan Mendonça / Diário Mais

A final do Campeonato de Minicampo marcada para este sábado (3) vai definir um campeão inédito da edição. É a primeira vez que as equipes Mamados/TendTudo e Segunda Aliança chegam à final da competição neste formato. O jogo terá início às 16h30, no estádio municipal Alcino Nogueira de Sylos. A entrada é gratuita. 

Não haverá disputa do terceiro lugar. Segundo o regulamento da competição, o campeão do confronto acaba consagrando na terceira colocação a equipe que foi derrotada por ele nas semifinais. 

O vencedor da finalíssima leva como prêmio um troféu, um jogo de uniforme completo e um kit esportivo. O vice-campeão leva troféu e jogo de uniforme. Já o terceiro colocado leva apenas troféu e kit esportivo. 

O campeonato é realizado pelo Departamento de Esportes da Prefeitura, que teve início no final de março. Foram 43 jogos realizados e 320 atletas participaram da competição. Ao todo, 16 equipes se inscreveram no campeonato, quebrando recorde do número de times participantes. 

ARTILHARIA

O artilheiro do campeonato – até aqui – é Victor Katayama, da equipe Padaria Vitória Regia/Anjinho Motos/Tiago Ar, com oito gols anotados. Como sua equipe não jogará a final, ele pode perder a artilharia para três jogadores que vão estar em campo brigando pelo troféu neste sábado: Diego Americo, da Segunda Aliança, que tem sete gols marcados; Eder da Paz, também da Segunda Aliança, que possui seis gols feitos e Lucas Costa, do Mamados/TedTudo, que balançou as redes cinco vezes na competição. 

POLÊMICAS

Em duas ocasiões, o campeonato ficou marcado por polêmicas. A primeira foi uma briga envolvendo atletas das equipes Padaria Vitória Regia/Anjinho Motos e Segunda Aliança. Dois jogadores foram punidos com seis jogos de suspensão cada e um técnico foi suspenso por 300 dias. 

A outra polêmica foi a ausência do árbitro da partida na rodada do dia 21 de abril. Alegando problemas pessoais, o juiz não compareceu aos jogos nos horários determinados. Chegou apenas com quase duas horas de atraso, o que acabou gerando revolta dos jogadores e a desistência de ir a campo. As partidas tiveram de ser remarcadas.  

Segundo o departamento de Esportes, a arbitragem ficou a cargo de uma empresa terceirizada da cidade de Murutinga do Sul. Como punição, o árbitro foi banido de apitar os jogos até o fim da competição. 


                       
1709053535