Inadimplência no comércio de Mirandópolis cresce 23% em um ano e ultrapassa R$ 318 mil

Inadimplência no comércio de Mirandópolis cresce 23% em um ano e ultrapassa R$ 318 mil

O número de clientes inadimplentes no comércio de Mirandópolis teve um crescimento de 23% em 2022 quando comparado com o ano anterior, segundo dados da ACIM (Associação Comercial e Industrial de Mirandópolis) a pedido do jornal AGORA NA REGIÃO

O volume de dívidas no ano passado representou mais de R$ 318 mil envolvendo 343 clientes que compraram no comércio da cidade, entre pessoas físicas e jurídicas. 

Em 2021, esse número de inadimplência representava, em dinheiro, cerca de R$ 184 mil relacionados a 278 clientes.   

Somente neste ano, de janeiro a maio, o número de inadimplentes já chegou a 279 clientes, totalizando mais de R$ 170 mil em dívidas. 

Para o presidente da ACIM, Ricardo Gonçales, a pandemia da Covid tem grande parcela de culpa para essa inadimplência, mas não é o único fator a ser considerado. “Só para registrar, o comércio nunca recebeu tanto na modalidade à vista quanto no período da pandemia”, diz. 

De acordo com Gonçales, os números são reflexo do cenário político atual. “O dinheiro ficou mais escasso, os juros estão mantidos num patamar elevado e a economia não gira, como consequência a inadimplência aumenta consideravelmente. E infelizmente não tem uma perspectiva de melhora próxima. Não sendo pessimista, mas o comércio pode se preparar, pois esse número não tende a diminuir por enquanto”, opina o presidente da ACIM. 

NA REGIÃO

Em Araçatuba, a situação é ainda mais grave. Segundo dados fornecidos pela Associação Comercial do município, as dívidas totais registradas ultrapassaram a casa dos R$ 8 milhões até o dia 31 de março. 

Em entrevista ao jornal O Liberal, o presidente da Associação Comercial de Araçatuba, Wilson Marinho, disse que esse aumento se intensificou durante a pandemia e que a situação ocorre de modo geral. “Não é normal, mas isso já vem vindo desde o tempo da pandemia, isso começou a acontecer não só em Araçatuba, mas isso está acontecendo a nível Brasil e a nível mundial”, afirma. 

Para Marinho, a falta de planejamento financeiro, fatores políticos e a inflação foram alguns fatores que contribuíram para o aumento da inadimplência no comércio de Araçatuba.


                       
1709015173