Segunda edição da Hidalgo Running bate recorde de inscritos com 300 participantes

Segunda edição da Hidalgo Running bate recorde de inscritos com 300 participantes

Foto: Leo Duarte – Fotografia & Arte

No último domingo (19), os apaixonados pela corrida de rua se reuniram para participar da segunda edição da Hidalgo Running, evento promovido pelos irmãos e professores de educação física, Marcos Hidalgo e Lincoln Hidalgo. Com uma adesão massiva, a corrida consolidou-se como um dos principais eventos esportivos da região. A Hidalgo Running quebrou recordes de inscritos nesta edição, contando com a presença de 300 participantes, superando as expectativas dos organizadores. 

No geral masculino com o percurso de 5km, o primeiro lugar ficou para Victor de Oliveira Andrade, da equipe Arpa Rio Preto, com o tempo de 16m51s, quebrando o recorde da edição anterior. Em segundo lugar ficou Gabriel Oliveira, da equipe Motiva Assessoria, com o tempo de 17m25s e, em terceiro lugar, Vinicius Alborgueti, da Hidalgo Treinamento Esportivo, finalizou a prova em 17m57s. 

Já no geral feminino, Cristiane Vieira, da equipe Birigui Run concluiu a prova de 5km em primeiro lugar com o tempo de 20m11s. A atleta Natália Gabriela de Carvalho, da Hidalgo Treinamento Esportivo, fechou o segundo lugar em 22m40s. E a terceira colocada, Flávia Cavalcanti, da equipe Just Run, terminou a prova em 24m27s. 

Evento contou com 300 participantes, quebrando recorde de inscritos do ano passado. Foto: Divulgação 

Em entrevista exclusiva ao jornal AGORA NA REGIÃO, Marcos Hidalgo fez um balanço positivo do evento. Ele destacou a presença calorosa do público, ressaltando a importância do apoio da comunidade na consolidação da Hidalgo Running como um evento de destaque na agenda esportiva local.

Além disso, Marcos expressou sua gratidão pela colaboração dos parceiros e voluntários que desempenharam um papel fundamental na organização da corrida. O professor destacou os feitos notáveis alcançados pelos participantes, ressaltando não apenas a competitividade, mas também a superação pessoal de cada corredor que cruzou a linha de chegada. A expectativa agora, segundo ele, é a de manter a tradição para o próximo ano. Confira a entrevista. 

Como você avaliaria o desempenho geral da corrida em termos de participação e execução?

Melhor impossível, foi feito o que de melhor poderíamos fazer para o momento, o mais importante de tudo, sem falhas. No que se diz respeito a participação, o esgotamento das inscrições falou por si só.

Houve algum desafio significativo durante o evento que afetou os resultados? 

Os desafios nasceram quando resolvemos fazer o evento, todos os dias eu e meu irmão debatíamos algo sobre, e resolvemos todos antes do dia do evento, fazendo com que nada afetasse o resultado final: o melhor evento esportivo da cidade.

Qual foi o número total de participantes na corrida deste ano em comparação com ao ano anterior?

Neste ano tivemos 300 participantes, ano passado que foi nossa primeira corrida, tivemos 215 participantes.

Como avalia a eficiência da logística e da organização do evento em comparação com a edição anterior?

Este ano estávamos bem mais preparados, pois já sabíamos o que poderia ser melhorado em relação ao ano anterior, mesmo assim, sabemos que podemos melhorar ainda mais no próximo ano.

Equipe Hidalgo Treinamento Esportivo, comandada pelos professores Marcos e Lincoln. Foto: Divulgação 

Quais foram os resultados mais notáveis da corrida deste ano?

No ano passado o atleta José Roberto de Pacaembu finalizou a prova em 17m45s, neste ano o atleta Victor de Oliveira Andrade de São José do Rio Preto, finalizou os 5 km em 16m51s, quebrando assim o recorde da prova.

Você recebeu feedback dos participantes sobre a experiência geral da corrida?

Recebemos vários. O que mais ouvimos foi que a organização estava impecável, ficamos felizes demais, mas sabemos que podemos melhorar muito ainda, não vamos acomodar.

Houve alguma novidade ou inovação implementada neste ano?

Neste ano houve uma mudança significativa, o chip não ficou no tênis como ano passado, e sim junto ao número do peito, facilitando muito mais na cronometragem, já que muitos não sabem colocar no tênis e acabam danificando. Este chip serve para marcar o tempo que cada atleta levou para completar a prova. Outra novidade que deve ser valorizada foi o nome de cada atleta junto ao número do peito, são novidades que fazem muita diferença.

Existem planos para introduzir novos elementos na corrida no próximo ano?

Estamos atentos a tudo, o que acharmos relevante, pode ter certeza que tentaremos introduzir aqui, pois é isso que planejamos desde o início do projeto, fazer com que Mirandópolis tenha o que as outras cidades tem, e colocar assim nossa cidade no mapa dos corredores da nossa região.

Como foram os patrocínios para o evento deste ano? 

Neste ano mudamos um pouco, incluímos patrocinador master, já que o ano anterior foi um sucesso, resolvemos dar este passo, e a Brigatta Alimentos assumiu o posto. Para nós todos os patrocinadores foram importantíssimos, pois cada um teve sua relevância para o evento.

Patrocinador master do evento, Venício Ranieri Maluf, da Brigatta Alimentos ao lado dos organizadores da corrida. Foto: Divulgação

Os parceiros contribuíram para o sucesso da corrida de alguma forma específica? 

Um evento deste nível depende muito dos patrocinadores, muito mesmo, sem o patrocinador não tem evento, que fique bem claro. Somos muito gratos a todos, sem exceção.

Como foi a contribuição dos voluntários durante a corrida? 

Temos amigos… Amigos não, irmãos! Staff é o coração da corrida, e não é todo mundo que está disposto a acordar 4h da manhã em um domingo. O staff faz a corrida acontecer.

Vocês têm alguma meta específica para o crescimento do evento nos próximos anos?

Nossa meta é manter essa tradição, enquanto conseguirmos realizar a corrida, estaremos mais que satisfeitos.


                       
1709015083