Valorização e inserção social: paço de Mirandópolis recebe exposição de desenhos de aluna da APAE

Valorização e inserção social: paço de Mirandópolis recebe exposição de desenhos de aluna da APAE

O Paço de Mirandópolis recebe até 2 de dezembro a exposição de desenhos feitos pela aluna da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Mirandópolis, Vivian Patrícia Dias Barbosa Limeira, de 44 anos. Segundo a diretoria da APAE, a exposição tem como intuito a valorização e a inserção social da pessoa com deficiência.

São mais de 20 caricaturas expostas no hall de entrada do paço, ilustrando pessoas do convívio de Vivian. De acordo com a diretora da instituição, Renata Araujo, todo ser humano tem o direito de desfrutar de todas as condições necessárias para o desenvolvimento dos seus talentos e aspirações, e é exatamente isso que APAE proporciona.

“Viabilizamos oportunidades para que os usuários se expressem e se afirmem enquanto indivíduos e cidadãos, protagonistas de suas próprias histórias”, diz a diretora e complementa, “o reconhecimento público de talentos e habilidades proporciona alegria e prazer, além de elevar a autoestima, sentimentos estes, imprescindíveis ao bem estar mental de todas as pessoas”.

QUEM É VIVIAN PATRÍCIA

Vivian Patrícia nasceu em Mirandópolis em 26 de junho de 1978, sendo a primeira filha de Dirce Dias Barbosa e Nilson Alencar Limeira. Por conta de um acidente vascular cerebral (AVC) que a mãe sofreu durante a gravidez, Vivian nasceu com deficiência física e intelectual, com comprometimento da coordenação motora, fala e memória curta. Após o nascimento não conseguia deglutir e sempre engasgava com o leite materno, suas mãos não abriam e aos quatro meses de idade ainda não sentava.

Nessa época a mãe percebeu que precisava buscar ajuda médica especializada e sob a orientação dos médicos que já a atendiam, Vivian foi encaminhada para a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) em São Paulo, dando início a longos e intensos tratamentos e cirurgias.

Dirce, também foi orientada a buscar atendimento especializado na APAE, onde é atendida, desde 13 de janeiro de 1998, na área de educação pela escola de educação especial, na área de saúde pelos profissionais de fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, nutrição e odontologia, bem como na área de assistência social.

Na adolescência, com 14 anos, começou a desenhar os personagens dos desenhos animados que assistia na TV, também reproduzia outros desenhos e pintava quadros nas aulas de pintura. Já na vida adulta, ao seu talento nato, fazendo caricaturas pessoas do seu convívio, destacando características marcantes do rosto, cabelo e acessórios.

A mãe relata ser muito grata pelos serviços ofertados pela APAE de Mirandópolis, pois foi nesta instituição que aprendeu a lidar com a deficiência de sua filha e a enxergar luz no fim túnel trazendo esperança e alegria para as suas vidas.


                       
1719168117