São José

São José

O calendário litúrgico deste fim de semana teve que ser alterado: celebramos domingo São José, esposo castíssimo da Virgem Maria e pai putativo de Jesus, proclamado Patrono Universal da Igreja pelo Papa Pio IX em 8 de dezembro de 1870, exatamente 16 anos depois da definição do dogma da Imaculada Conceição de Nossa Senhora pelo mesmo Pio IX na bula Ineffabilis Deus. Mas em 2023, por cair justo num domingo da Quaresma, a solenidade foi antecipada para sábado (17), omitindo-se a memória de São Cirilo de Jerusalém, tradicionalmente celebrada no dia 18.

No decreto de declaração de São José como patrono da Igreja, intitulado Quemadmodum Deus, lemos estas belíssimas palavras: “E Aquele a quem tantos reis e profetas desejaram ver, José não só viu, mas com Ele conviveu e com paterno afeto abraçou e beijou; e além disso, nutriu cuidadosamente Aquele que o povo fiel comeria como pão descido dos céus para conseguir a vida eterna. Por esta sublime dignidade, que Deus conferiu a este fidelíssimo servo seu, a Igreja teve sempre em alta honra e glória o Beatíssimo José, depois da Virgem Mãe de Deus, sua esposa, implorando a sua intercessão em momentos difíceis”.

Ou seja, exceto Nossa Senhora, não há ser humano maior e mais digno do que São José! Numa aparição a Margarida de Cortona, uma grande santa do século XIII que vivera na luxúria e depois da conversão passou a praticar severas penitências e elevada caridade, Jesus lhe diz: “Filha, se desejas fazer-me algo agradável, rogo-te não deixes passar um dia sem render algum tributo de louvor e de bênção ao meu Pai adotivo São José, porque me é caríssimo”. Assim, à Sagrada Família é que devemos recorrer em nossas necessidades e pela Santa Igreja, que há tempos passa por tribulações, como atesta o próprio Quemadmodum Deus: “a Igreja, atacada de todos os lados pelos inimigos, é de tal maneira oprimida pelos mais graves males, a tal ponto que homens ímpios pensam ter finalmente as portas do Inferno prevalecido sobre ela”.

Assim, caros irmãos, neste tempo quaresmal, com o coração contrito e humilde, e ao mesmo tempo confiante na Providência divina, recorramos a São José com doçura e espírito filial, pedindo nossa própria conversão e a do mundo inteiro, e a proteção e condução seguras para nossa santa e amada Igreja!

Amantíssimo Pai São José, rogai por todos nós que recorremos a vós!


                       
1719164151