Luizinho Pedroso, ex-treinador de futsal do CAM, morre aos 62 anos

Luizinho Pedroso, ex-treinador de futsal do CAM, morre aos 62 anos

Faleceu na madrugada desta quinta-feira (8/6), o ex-treinador de futsal e professor de futebol, Luiz Aparecido Pedroso, aos 62 anos. Luizinho deixa a esposa e dois filhos. O velório inicia às 11h, sendo o enterro às 17h30, em Mirandópolis.

Luizinho nasceu no dia 14 de junho de 1960, em Pereira Barreto. O futebol sempre esteve presente em sua vida, inicialmente jogando em times locais, depois treinando a equipe de futsal do CAM. Sua história como treinador começou em 1986, quando Luizinho estava fazendo faculdade de educação física, na UNIMEP em Piracicaba.

“Vim passar umas férias aqui, dai encontrei com o Fumagali e ele disse que o futsal de Mirandópolis nunca tinha participado dos Jogos Regionais, e que eu deveria fazer algo para jogar em Dracena. Isso foi em 1986, faltava apenas uma semana, foi quando decidi montar um time. Chamei o Ricardo Crevelaro, Marcio Assuiti, Vanuza, entre outros. Aí foi uma surpresa geral porque jogamos muito, chegamos na final, sendo que eliminamos o Corintians de Araçatuba que, naquela época, era um timaço. Na final pegamos Adamantina, mas acabamos perdendo de virada”, recordou Luizinho em entrevista para o jornal AGORA NA REGIÃO em setembro de 2022.

Com o resultado nos jogos regionais o prefeito da época animou e colocou o time para disputar a federação paulista. “Começamos na Série Bronze, a gente não se preocupava com dinheiro, naquela época queríamos jogar futsal. O time começou a ganhar e ganhar até chegar a ser vice-campeão da Série Ouro”, contou Luizinho, que foi treinador por 15 anos do CAM.

Na entrevista concedida para o jornal em setembro (veja aqui), Luizinho finalizou deixando uma mensagem. “Uma coisa que sempre falo para os garotos, o primeiro amor que temos que ter é com a camisa da nossa cidade, depois você vai pensar em outra coisa. Eu visto mais roupa com o nome de Mirandópolis, do que roupa que podemos considerar normal (risos). Eu tenho um amor muito grande pela cidade, tenho que agradecer a essas pessoas que tiveram envolvida direta ou indiretamente. Agradecer a todos os jogadores e a minha família que teve suportar essa minha trajetória no esporte”, disse Luizinho, que nos últimos anos foi professor na escola Leões da Bola, treinando crianças de seis aos 14 anos. 

*Confira também a matéria ‘Cam, geração de ouro no futsal de Mirandópolis‘ publicada em 2019.


                       
1719168415