E não nos deixeis cair em tentação

E não nos deixeis cair em tentação

Foto: Reprodução Google

Para quem acredita em Deus, rezar pedindo-Lhe algo é a coisa mais natural que existe. No entanto, por falta de maturidade espiritual, muitos medem a fé, própria ou alheia, tão-somente pela prática desse tipo de oração, como se fosse o único ou principal – afinal de contas, julgam eles, o próprio Pai-Nosso é uma oração de petição.

Ocorre que a oração do Pai-Nosso é um ensinamento que afronta o egoísmo, ao passo que grande parte dos pedidos feitos a Deus não passa de chorumelas que não Lhe agradam e nem nos levam ao verdadeiro bem. Um remédio contra isto é prestar mais atenção e pedir as luzes do Espírito para uma melhor compreensão das palavras do Pai-Nosso, e assim lograr sua riqueza e mergulhar em sua profundidade.

Jesus nos ensina a pedir: “não nos deixeis cair em tentação”. Lamentavelmente, muita gente deseja e pede um mundo de coisas, mas desejando também permanecer no pecado, tratando esse trecho do Pai-Nosso como um mero pormenor, um adendo pouco importante. Embora de fato seja melhor rezar imperfeitamente do que nada rezar, também é verdade que a oração eficaz é aquela que vem de um coração sincero, e que não se deve rezar o Pai-Nosso pela metade, mas integralmente, por obediência a Deus.

Não se trata de um pedido qualquer. Como ensina a Carta aos Hebreus, cap. 12, v. 4: “Ainda não tendes resistido até o sangue, na luta contra o pecado”. É disto que Jesus está falando ao ensinar que rezemos para não nos vergarmos diante das tentações; trata-se do combate espiritual ao qual todo cristão, sem exceção, está convocado. E como nos atesta a vida dos santos, antes padecer qualquer dificuldade ou tribulação do que ofender a Deus com o pecado.

Queridos irmãos, por mais dura que possa ser esta guerra, lembremo-nos de que o Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria estão sempre dispostos a socorrer quem a Eles se achega com confiança. E peçamos humildemente ao Pai arrependimento pelas faltas cometidas e a graça de não cedermos às tentações.


                       
1709108187