Santo combate (2)

Santo combate (2)

Foto: Montagem NEON

Nos dias 4 e 5 de outubro comemoramos respectivamente as memórias de São Francisco de Assis e São Benedito, dois dos mais populares santos do Brasil. São Benedito (1526-1589) abraçou a humildade da vida franciscana e viveu servindo os confrades na cozinha do convento – embora também tenha sido mestre de noviços e superior de sua comunidade.

Além da piedade, obediência e santidade, São Benedito tinha profunda devoção ao Menino Jesus. Nas suas longas orações da capela principal do convento, diante de uma imagem de Nossa Senhora, ele recebia dela o próprio Menino Jesus nos braços e brincava com Ele, numa daquelas típicas antecipações das glórias celestes que Deus concede a alguns como prêmio por suas virtudes. Que privilégio indizível!

Mesmo não sendo o Menino Deus, que alegria sentimos ao segurar ou brincar com um bebezinho! Um ser humano meigo, frágil e indefeso, à mercê do nosso carinho e cuidado… Mas nem todos querem assim e o mundo padece com a desgraça do aborto… No Brasil, a infame tentativa de legalização do assassinato dos bebês ainda não nascidos se dá por meio do Supremo Tribunal Federal (STF), um colegiado de 11 juízes não eleitos por nós e que, pelas deformidades do aparato jurídico e político, acabam tendo poderes de solapar as prerrogativas do povo e do poder legislativo.

A coisa é assim: o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) moveu, no STF, uma ‘Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental’ (ADPF), que é uma ação cujo objetivo é “evitar ou reparar lesão a preceito fundamental resultante de ato do poder público” (definição dada pelo ‘Manual de Comunicação da Secretaria de Comunicação do Senado’). Ora, mas que ato do poder público estaria lesando um preceito fundamental e que preceito seria esse?

O PSOL alega que o Código Penal brasileiro lesa os direitos fundamentais das mulheres ao imputar crime às mães que matam seus próprios filhos antes de eles nascerem – ou seja, o Código Penal criminaliza o crime de aborto (perdão pela redundância). Mas como não imputar crime a alguém que mata um ser humano indefeso?

Devido à sua gravidade, teremos que voltar uma vez mais a este assunto. Peçamos a intercessão de São Francisco e São Benedito, de todos os santos que carregaram o Menino Jesus nos braços e sobretudo da Virgem Santíssima, nossa Mãe e Rainha!


                       
1709117062