O bom soldado de Cristo

O bom soldado de Cristo

Foto: Laudenir

Devido aos pouquíssimos registros oficiais, pouco se sabe da vida de São Sebastião, cuja memória celebramos neste dia 20 de janeiro. Mesmo assim, de seus feitos podemos tirar vários ensinamentos para a nossa vida. No Brasil, a quantidade de pessoas que receberam o seu nome e de igrejas a ele devotadas revelam a admiração e a veneração dos brasileiros pelo santo, patrono da cidade do Rio de Janeiro.

De acordo com Santo Ambrósio (340-397), sua família era de Milão, na Itália, mas nasceu numa região costeira da França. Embora não tivesse inclinação para a carreira militar, resolveu segui-la para ajudar os cristãos que sofriam as terríveis perseguições do imperador Diocleciano. Aqui temos o primeiro ensinamento: o cristão autêntico não é egocêntrico, mas caridoso; preocupa-se com as dores e a fé dos irmãos. Quantas oportunidades não temos de ir além da mera realização de nossas tarefas e fazer delas um instrumento de amor ao próximo?… Um funcionário público que trata o munícipe com cordialidade, um enfermeiro que não só medica, mas conforta o paciente, um jovem que visita uma senhora desesperançada para animar-lhe a fé.

Elevado ao elevado posto de capitão da guarda pretoriana de Roma, que cuidava da proteção do imperador, mesmo assim não negou a fé: no momento oportuno, declarou-se cristão, contrariando Diocleciano e recebendo a pena capital, por volta do ano de 300. Assim é o cristão: professa sua fé, mesmo ao custo da perda de vantagens e regalias – os santos não dão a mínima importância para elas, importando-lhes somente a vida eterna para eles e o maior número de pessoas.

São Sebastião foi então atado a um tronco para ser flechado. Tido como morto, foi cuidado por uma viúva que pretendia lhe dar um funeral cristão. Recuperado dos ferimentos, ao invés de fugir ou acovardar-se, apresentou-se ao imperador e o admoestou pela injustiça infligida contra os cristãos, que rezavam pela paz no império e eram perseguidos como se fossem seus inimigos. Impressionado ao vê-lo vivo, o imperador, obstinado em seu ódio aos cristãos, ordenou que o santo fosse espancado até a morte. E assim deve ser o cristão: mesmo com ônus, anunciar a verdade e denunciar o erro.

Isso tudo além dos grandes milagres que realizou ainda em vida! Que esse grande santo interceda por nós!


                       
1709021929