Tempo de Mesa com o pastor Marcos Rogério Xavier

Tempo de Mesa com o pastor Marcos Rogério Xavier

Falamos com Marcos Rogério Xavier, de 44 anos, que é pastor da igreja Comunidade Cristã de Mirandópolis (rua João Domingues de Souza, nº 533 – Jd. Miguita) e também policial penal. Casado com Elaine Maia Martins Xavier há 24 anos, é pai do Felipe, de 16 anos, e da Camilli, de 14.

Quem é Rogério Xavier?

Nasci em Mirandópolis e posso dizer que sempre residi no município. A exceção foi de 1 ano e três meses em Andradina, retornando logo em seguida. Sou filho de José Quaresma e Maria Aparecida Nascimento Xavier. Criado em uma família simples com mais dois irmãos, formado em Pedagogia. Trabalhei em três lugares: Transportes Labor (1993-1996); Polícia Militar de MS (1997-2002) e Polícia Penal (desde 2002). 

Como iniciou seu ministério pastoral?

Aceitamos a Jesus como Senhor e Salvador em junho de 1998, batizando em 13 de outubro de 1998. Desde então, o Pr. Joel Guarda foi quem acreditou em mim e investiu para que pudéssemos exercer esse chamado. Fomos ungidos como pastor em 2006, sendo co-pastor na comunidade evangélica de Mirandópolis até setembro de 2007. Durante 1 ano e 7 meses permanecemos na Igreja Batista Plenitude, quando, em maio de 2009 houve mudanças na comunidade, então, fomos convidados a retornar. Agradeço a Deus pela vida do Pr. Wilson por ter me abençoado em toda essa transição e orientado para que esse processo ocorresse abençoadamente. Desde junho de 2009 estamos na comunidade pastoreando; e, pela graça de Deus e de toda a compreensão e auxílio da equipe ministerial temos conseguido chegar até aqui. Enfatizo sobre essa equipe, pois seria impossível sem ajuda desses irmãos exercer o ministério pastoral.

O senhor exerce um trabalho fora da Igreja, como profissional da segurança pública, é difícil assimilar os dois chamados?

Graças a Deus pelo trabalho que Deus permite exercermos como policial penal. Esta função entendemos ser um ministério da parte de Deus. Compreender que ao realizar essa função, e poder promover a proteção da sociedade é servir a Deus. Temos aprendido que servir a Deus tem que ocorrer onde Ele nos colocar. Davi era rei, soldado, pastor e adorador; vivenciando o seu ministério mais amplamente do que poderíamos imaginar. Isto, não diz que o ministério não deve ser de tempo integral, mas é interessante a relação de guerra e adorador que ele exercia. Particularmente, vejo uma ligação ministerial envolvendo o trabalho e a vocação, pois, dentro das duas áreas, Deus tem sustentado e tendo muita misericórdia para nos usar segundo a sua bondade e vontade. 

Como Pastor, já vivenciou muita coisa?

Não tenho muito a testificar, mas, digo que algo que me marcou no ministério é o fato de Deus ter me escolhido, pois nunca imaginei viver essa vocação. Para mim, o maior milagre é Deus ter feito de mim seu servo e filho. Três pontos podemos tratar, o primeiro foi o fato da minha filha ter sido constatada com surdez, e, que de forma milagrosa foi plenamente curada. Outra situação foi a gravidez do meu filho, pois minha esposa não engravidava. Após cinco anos de aguardo, Deus proveu e gerou o Felipe. E a terceira foi um nódulo no pescoço da minha esposa, a qual Deus curou sem nenhum resquício. Poderíamos falar de tantas outras situações, mas nada se compara em ver uma alma aceitar Jesus e descer as águas do batismo, pois uma alma vale mais do que o mundo todo, e não há experiência maior do que essa.

E sobre seu casamento, poderia dar um conselho?

Casamento precisa ser tratado como uma decisão de salvação. Aceitar a Jesus é viver com ele atento. Enquanto isso, o casamento deve ser visto da mesma maneira. Quando Paulo em Efésios 5 faz a comparação da esposa com a igreja e o esposo com Cristo, fica fácil entender o nível elevadíssimo do matrimônio. Eu creio, assim, como disse Jesus em Mt 24, relacionando os dias de Noé, este, se preocupou em construir a arca esSalvar a sua família, cabendo às demais famílias seguirem o mesmo padrão. No dia do juízo, o primeiro ministério a ser exigido prestação de conta é a nossa responsabilidade familiar.

Como o senhor vê a atual situação de nosso país?

Existe dois aspectos, um é que a bíblia diz que o mundo é está no maligno. O governo atual conseguiu estabelecer a destruição de gerações através de liberações imorais e espirituais contra a família. Sendo a família a célula principal de uma sociedade, isto será transmitido a toda a população de forma gradativa. O outro ponto é em relação às expectativas de melhora para mim é esperar e se preparar para Jesus voltar, pois estamos no fim dos tempos, onde a bíblia é clara em relação aos tempos difíceis, em que os Justos terão que viver literalmente pela fé. Não vejo melhoras, mas livramentos de Deus para os que crêem, ainda que como diz Ap 2.10, onde alguns serão conduzidos a prisão pelo diabo.

Qual a mensagem você gostaria de deixar para os leitores?

Jesus é o único meio de alcançarmos a paz plena, tanto aqui na terra, bem como na eternidade. Cuidem bem de sua família e deixe marcas de fé, esperança e alegria na vida das pessoas que estão próximas de você, pois é a única coisa que poderemos deixar pra eles, é a memória de uma história em que elas possam sentir saudades por termos construídos marcas que nos tornem importantes quando não estivermos mais aqui. Deus abençoe a todos. Paz.


                       
1709021371